Twitter Updates

    População brasileira

    -> População absoluta é o número total de habitantes da área considerada;
    -> Áreas com elevada população absoluta são qualificadas como populosas. O Brasil é um país populoso, pois possui cerca de 180 milhões de habitantes, sendo o quinto país mais populoso do mundo, após China, Índia, Estados Unidos e Indonésia.
    -> População relativa = densidade demográfica é o resultado da divisão da população absoluta de determinada área por sua extensão territorial, no caso do Brasil cerca de 8,5 milhões de kilometros quadrados. Que dá um resultado de 19,8 hab./km2
    -> As áreas com elevada densidade demográfica são qualificadas como muito povoadas; naquelas em que a densidade é muito baixa, diz-se que é um vazio demográfico.
    -> A taxa de população relativa do Brasil coloca-o entre os países menos povoados do planeta.











    DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL

    -> A densidade demográfica é um dado teórico que não nos fornece a distribuição real da população pelo território considerado. Apenas quando a área tem pequena extensão e densidade demográfica alta pode-se supor que esse dado se aproxima da realidade, pois, havendo disponibilidade mínima de espaço, sua ocupação é mais homogênea.
    -> Por exemplo, apesar de o Brasil ter uma taxa demográfica baixa é pouco povoado, assim cerca de 90% da sua população se concentra na faixa litorânea do Oceano Atlântico.
    -> Pelo fato de os portugueses terem interesse somente exploratório sobre o território brasileiro, a ocupação foi realizada mais intensamente no litoral do país.
    -> Durantes os séculos XVII e XVIII, com os bandeirantes, a mineração, a penetração pelo vale do rio Amazonas e a expansão da pecuária no vale do São Francisco e no sertão do Nordeste, formaram-se “ilhas” de povoamento no interior, mas a maior parte da população ainda continuou concentrada perto do litoral.
    -> No final do século XIX e inicio do XX, a exploração da borracha na Amazônia estimulou, por pouco tempo, a ocupação daquela região. Ao mesmo tempo, no Sudeste, a “a marcha do café” propiciava o avanço do povoamento para o interior do estado de São Paulo e o norte do Paraná.
    -> Após a Segunda Guerra Mundial, e principalmente durante o governo de Juscelino Kubitschek (1956-1960), ocorreu um grande desenvolvimento industrial no Sudeste, que ate hoje, sendo a região mais industrializada do país, atrai contingentes populacionais de todas outras regiões.
    -> Tais dados mostram a influencia dos fatores históricos e econômicos na distribuição irregular da população brasileira pelo território nacional.
    -> O Sudeste é a região mais populosa e povoada do país e tem a maior densidade demográfica, em razão de seu alto grau de desenvolvimento econômico-industrial.
    -> A segunda região em população absoluta é o Nordeste, é muito populoso, e se caracteriza por uma alta taxa de natalidade, superior à taxa de mortalidade e à intensa emigração. Inicio do povoamento e economia do Brasil. Possui densidade demográfica bem menor que S e SE, porque sua área é grande e, em razão dos graves problemas sociais e econômicos, expulsa população.
    -> O Sul é a terceira região em população absoluta e a segunda em densidade demográfica. Seu povoamento, estimulado por uma política imigratória do governo, deveu-se sobretudo à maciça entrada de europeus no final do século XIX. Sendo hoje a segunda região econômica do Brasil, atraindo migrantes.
    -> A região Norte é pouco populosa (e povoada) devido a dois aspectos muito marcantes: a paisagem natural – onde se destacam a floresta muito fechada e o clima superúmido – e a economia, que sempre esteve ligada ao extrativismo. Mais recentemente, com a implantação de projetos hidrelétricos, minerais e industriais, sua população cresceu depressa, passando do quinto para o quarto lugar no país. A área com menor densidade do país, reflexo do contraste entre a sua grande área territorial (45,25% do território nacional) e a sua pequena participação na economia nacional.
    -> O Centro-Oeste é a região menos populosa, pois sua atividade tradicional – a pecuária extensiva - não exige muita mão-de-obra, e a recente introdução da lavoura comercial, intensamente mecanizada, também não gerou muitos empregos. Assim, alem de não atrais migrantes, a região expulsa a população nativa, por não lhe oferecer grandes expectativas. É a quarta em densidade demográfica.



    FORMAS DE CRESCIMENTO POPULACIONAL

    -> Crescimento vertical: é fundamentado na diferença entre a quantidade de crianças que nascem e a quantidade de pessoas que morrem, em determinado ano. Subtraindo-se a segunda taxa da primeira tem-se o chamado crescimento natural ou crescimento vegetativo da população, que é indicado em porcentagem (%) ou em milagem (%0)
    -> O movimento horizontal corresponde às migrações – deslocamento de pessoas que emigram (saem) de um país e imigram (mudam-se) para outro, afetando o numero de habitantes dos dois países, o de origem e o de destino.
    -> O crescimento vegetativo brasileiro, desde 1950, vem sofrendo queda gradual, mas ainda são elevadas. O crescimento vegetativo dos paises desenvolvidos é menor que 1%. A redução da taxa de natalidade, particularmente a partir da década de 1940, se deve ao impulso industrial e urbano dado após o governo GV implantando as industrias de base, e JK com o setor automobilístico.
    -> A partir de 1970 os fatores inibidores são típicos do meio urbano:
    1. Casamento mais tardio que no meio rural, diminuindo o período social de fertilidade e a média de filhos;
    2. O custo é mais alto, pois as exigências são maiores (educação, vestuário, transportes, etc)
    3. A integração da mulher no campo do trabalho, somada à falta de creches.
    4. O acesso a métodos anticoncepcionais.

    ->Taxas de mortalidade: maior declínio que as de natalidade, também entre 1940 e 1970. Tendo a urbanização e industrialização como fatores também:
    1. Há mais centros de atendimento médico-hospitalar do que no campo;
    2. Campanhas de vacinação gratuita, desenvolvendo a medicina preventiva;
    3. O saneamento básico é mais eficiente.
    -> O numero de óbitos diminui mais a taxa de mortalidade do Brasil continua alta devido à: taxa de mortalidade infantil (crianças que morrem antes de completarem um ano de vida). Em 2000 atingia 34,7%0, enquanto que nos EUA é 10%0, no Reino Unido é 9%0, e na Suécia é 6%0; e a expectativa de vida é baixa, cerca de 68,7 anos, enquanto que na Europa ultrapassa 75. Fator: a maior parte da população é pobre e a assistência hospitalar publica é muito defasada.
    -> Classificação etária: 0 a 19 anos: jovens; 20 a 59 anos: adultos; e acima de 60 anos: idosos. O Brasil possui uma grande porcentagem de jovens, em 2000 eram 40% da população total, tal fato acarreta problemas sociais e econômicos, como:
    1. Alto percentual de inativos, pois 1/3 tem menos de 14 anos e são dependentes;
    2. Necessidade de grandes investimentos em educação e saúde, bem como na ampliação do mercado de trabalho;
    3. Excessiva oferta de mão-de-obra e consequentemente baixos salários.
    -> PEA: é a parcela da população absoluta com idade superior a 16 anos (no Brasil, PEA é 10) que esta voltada para o mercado de trabalho, isto é, que procura emprego.
    -> PEI ou PNEA: é a parcela da população que não esta envolvida com o mercado de trabalho, incluindo menores de 16 anos, os idosos, os aposentados, os inválidos e as donas de casa.
    -> PEA agrupada em 3 setores de atividades econômicas:
    1. Setor primário: relacionadas com o campo, pecuária e extrativismo;
    2. Setor secundário: relacionadas com a produção industrial, a construção civil e a mineração;
    3. Setor terciário: relacionadas com a prestação de serviços: educação, saúde, lazer, serviços bancários e o comercio.
    -> Países desenvolvidas a PEA se concentra no setor terciário e pequena parcela no primário, tudo mecanizado.
    -> Paises subdesenvolvidas se concentra no primário.
    -> Paises em desenvolvimento, ou desenvolvimento intermediário, apresentam concentração no terciário, mas ainda tem o primário significativo devido ao atraso industrial, assim não possuindo mecanização.
    -> O PEA abrange 46,7% da população brasileira, que sustenta os outros 53,3%, observa-se predomínio da população masculina, embora em termos de população absoluta a distribuição entre homens e mulheres seja praticamente eqüitativa.
    -> No período entre 1940 e 2000, houve um declínio da PEA no setor primário, que se explica pelo processo de urbanização intensificado no país após 1940. O setor secundário, por sua vez, cresceu até o inicio da década de 1980, quando começou a declinar, abalado por sucessivas crises e pela progressiva substituição da mão-de-obra pela mecanização. O terciário vem apresentando um crescimento acelerado, garças a dois fatores ligados a urbanização:
    1. A oferta de vagas no setor aumentou, pois ampliaram-se as necessidades de serviços nas cidades;
    2. Determinadas atividades urbanas englobadas pelo setor são capazes de absorver mão-de-obra sem qualificação profissional, que se oferece em massa para trabalhos simples e de baixa remuneração.
    -> Esse fenômeno – expansão acelerada sem elevação da qualificação profissional nem da produtividade – denomina-se hipertrofia do terciário e é característico dos países subdesenvolvidos, de urbanização recente.
    -> Caboclo: filho de pais indígena e branco; mulato: filho de pais negro e branco; e o cafuzo: filho de pais indígena e negro.


    12 comentários:

    Anônimo disse...

    muito bom

    Anônimo disse...
    Este comentário foi removido por um administrador do blog.
    Anônimo disse...

    muito legal

    Anônimo disse...

    muito interressnte mesmo

    pauliane disse...

    muitissimo interessante

    Anônimo disse...

    muito bom

    Anônimo disse...

    que porra e essa so nerde ver essa porra

    Anônimo disse...

    que saco

    Marcelo disse...

    Boa a postagem, mas e as fontes?

    Anônimo disse...

    Minha preocupação é com a superpopulação de outros paises, pois a invasão de nossas fronteiras já é real.

    Anônimo disse...

    Super interessante,só que não me ajudou nem um pouco sobre o que estou procurando.

    Anônimo disse...

    muito interessante isso@@@@@@@@

    Postar um comentário

     
    Cursinho da Poli - USP 2011 © 2010 | Sócrates Lopes | Topo da página